Fui na linha do Equador, na metade do planeta, em Quito

Todo mundo sabe que o planeta está dividido geograficamente pela linha do Equador. Essa linha fica exatamente na capital Quito, em um parque que se chama “Cidade Metade do Mundo”. Eu tive o prazer de matar a minha curiosidade e saber onde ficava exatamente essa linha, que separa o hemisfério sul do hemisfério norte do planeta Terra.

Essa é a entrada da Cidade Metade do Mundo no Equador em Quito. O dia estava nublado com cara de chuva, mas só caiu uns pingos

O espaço envolve atrações elaboradas para mostrar diversas curiosidades do planeta Terra, que estão espalhadas pelas exposições do museu. A cidade de Quito soube aproveitar a Linha do Equador para fazer um Museu/Parque sobre a divisão geográfica mais famosa do mundo.

Nesse espaço aqui tem exposições e lojinhas com diversas lembranças para você comprar

O passeio, que é a atração turística mais visitada no Equador, se torna bem legal com as diferentes decorações e a jardinagem, sem contar as várias selfies e fotos “instagramáveis” que dá para fazer por ali. Cada foto, uma pose. Não tem como deixar de subir no terraço do museu vertical, que está em uma torre e tirar várias fotos da paisagem.

Essa é famosa linha do Equador. Cheguei literalmente na metade do mundo, na latitude 0. Será que é mais fácil achar alguém por GPS?

Naquela torre atrás de mim, tem um museu bem moderno de experimentos científicos relacionados à linha do Equador.

É tanta coisa para ver que só sentei para tirar a foto mesmo

Várias constatações científicas no espaço estão disponíveis para os visitantes

Você sabia? O seu peso na linha do Equador é 0,5% menor.

Essa é vista da torre do museu da Cidade da Metade do Mundo. Dá pra ter uma noção do tamanho desse parque, né.

Você sabe como é o centro de Quito, capital do Equador?

Oi, meu povo!!

Quito é a capital do Equador, um dos poucos países que não fazem fronteira com o Brasil. Eu nunca tinha pensado em passar por essa cidade, porém os planos mudam, e posso dizer que fiquei surpreendido com o nível de conservação dos edifícios em pleno centro da cidade. Achei o lugar limpo e arrumadinho.

Repara só o nível de limpeza do chão bem no centro da cidade de Quito. Nem sei por que estava usando esse óculos com esse tempo no dia. Acho que foi para ficar mais bonito na foto.

Escultura em Quito. No fundo uma paisagem com nuvens e montanhas, dignos de um quadro na parede no meio da sala de estar.

Quando fui para o centro de Quito, o dia estava nublado, mas isso não tirou a beleza da arquitetura do lugar. O centro não é grande, com pouco tempo você consegue percorrê-lo. Uma programação que eu indico é o Free Walking Tour, altamente recomendável para você fazer um passeio guiado sem um custo fixo. Você que determina com quanto pode colaborar no fim. Para fazer esse passeio, será necessário se informar com alguém da prefeitura pelo centro. Não é difícil de achar o local. Só recomendo que chegue cedo, pois as vagas são limitadas.

Olha que centro top. O friozinho estava reinando na cidade, enquanto isso, todo mundo em paz e em harmonia vivendo a própria vida numa manhãzinha de dia de semana.
Teatro Municipal de Quito. Bonito, né?

Olha esses edifícios. Já viu uma coisa tão bem conservada em um centro?

Além de ter um trabalho de jardinagem elegante na pracinha. O centrinho é cheio de lojinhas para qualquer conveniência. Vale a pena fazer um passeio e de lá engatar com Museu do Meio do Mundo, onde fica a linha do Equador. Mas só vai valer a pena, se você estiver cedo no centro, tipo umas 10 da manhã, almoçar lá e então ir para “o meio do mundo”. Tem ônibus do terminal do centro que passa em frente.

Só um cara com um violão teve coragem de ficar parado no friozinho que estava em Quito no dia

Um passeio rápido pelo Parque Ibirapuera, em São Paulo

O Parque do Ibirapuera é uma joia da natureza em uma cidade gigante e urbanizada como São Paulo. Se você vai conhecer a capital, esse é um ponto essencial para visitar e sentir umas das melhores opções de lazer ou até mesmo a melhor. Vai depender do seu gosto.

Em frente ao parque, tem o icônico Monumento às Bandeiras, inaugurado em 1953

Se você gosta de praticar exercícios físicos como andar de bicicleta, correr ou apenas passear, o que não vai faltar é espaço.

Vista do lago do parque em um fim de tarde nublado

O espaço verde é enorme, essencial para dar uma respirada e relaxada mais profunda em uma cidade tão agitada como São Paulo. Eu morei a vida inteira em SP, mas só fui visitar o Ibirapuera pela primeira vez com 20 anos.

Aluguei a minha bicicleta e saí para curtir a paisagem

Nessa área coberta, diversas pessoas passam o tempo patinando, apenas conversando e até mesmo fazendo batalha de rap que acontecia nos fins de tarde, no domingo, antes da pandemia.

Você conhece Guaiaquil, no Equador?

O Equador é um dos poucos países da América do Sul que não faz fronteira com o Brasil. A cidade de Guaiaquil é a mais populosa do país e está localizada a quase uma hora do litoral. A moeda oficial é o dólar, então não fica muito bom para quem quer economizar neste momento. O centro tem uma praça na orla do rio Guayas, o que deixa o passeio bonito.

Um dos passeios bons de se fazer em Guaiaquil é pela beira do rio, onde está próximo o porto Santa Ana. Com poucos passos, você vai ver até uma roda gigante que proporciona uma vista panorâmica. Além disso, a escada com 444 degraus, perto da orla, que leva para o alto da região de Las Peñas, também é um programa para não perder.

Centro de Guayaquil no fim da tarde

O centro de Guaiaquil oferece uma bela vista do rio e uma visita por alguma lojinha de conveniência ou lanchonete ali perto. Nos fins de semana, à tarde, essa região fica efervescente. Não recomendo passear por lá muito tarde, nem em qualquer lugar, porque pode se tornar menos seguro.

Aqui sou eu olhando para os monumentos

O monumento acima representa a reunião entre os líderes Bolívar e San Martín. O encontro teve como propósito a libertação de vários países da América que estavam sob o domínio espanhol. O episódio é lembrado como a Conferência de Guayaquil.

Ao se aproximar do entardecer, as luzes começam a dar um ar mais elegante para essa parte da orla, também conhecida como Malecón. A roda gigante se tornou um dos pontos turísticos de Guayaquil desde 2016, quando eu estava na cidade.

Essa roda gigante está bem na beira do chamado Malecón no centro de Guayaquil

Andando mais um pouco para o lado esquerdo da orla, bem depois da roda gigante, você encontra outro ponto para conhecer: o bairro Las Peñas.

Esse é começo do caminho para o topo do morro de Las Peñas. Quando você chegar lá em cima, terá uma vista bem ampla da cidade. Vale a pena subir todos os 444 degraus. Você só não pode ter pressa.

Depois de um exercício físico, é essa a vista que você consegue no topo de Las Peñas à noite.

Vista noturna do bairro Las Peñas, na cidade de Guayaquil

Como é o centro de Cusco, no Peru

Cusco é uma pequena cidade conhecida por receber os muitos viajantes que vão para lá como uma parada até Machu Picchu. As diversas opções de transporte até as famosas ruínas incas é o que torna o lugar tão cheio de gente. Além disso, a praça principal chamada de “Plaza de Armas” tem um trabalho de jardinagem bonito e é cercada de comércios como lojas, agências de viagem, restaurantes, hostels e hotéis. Os museus também não ficam de fora.

Pelo o que eu me lembre, cheguei por em Cusco em meados de outubro. De dia faz um sol agradável, porém leve a sua jaqueta para passear à noite, pois o frio se faz presente.

Primeiro dia em Cusco e já fui tirar a minha foto em frente à fonte da Plaza de Armas

A jardinagem em Cusco é um exemplo de elegância em uma praça tão bonita e conservada em pleno centro da cidade
Fim de tarde na Plaza de Armas no centro de Cusco, o friozinho já começa a aparecer

Próximo do centro, fica o mercado principal. Lá você encontra diversas lojinhas para comprar lembranças. Na hora da fome, os pratos típicos são um ponto forte do local. Os preços dos cardápios são bem convidativos.

Além de Machu Picchu, existem diversos passeios que ficam próximos da cidade. Não vão faltar pessoas para te oferecem pacotes turísticos para diversos locais. Para Machu Picchu, eu não recomendo o transporte de van, é muito cansativo e me deixou muito tonto por causa da altura. É melhor se planejar para ir de trem. Para esse trajeto, realmente não compensa economizar.

Dá para comprar a entrada de Machu Picchu em um museu da cidade. Agora não estou lembrando qual museu foi, mas, se você entrar em um museu e perguntar onde vendem o ingresso para Machu Picchu, vão te informar.

Arredores da Plaza de Armas à noite

Próximo da Plaza de Armas tem a Avenida El Sol, imperdível para dar uma passeada. Lá você encontra algumas esculturas e artes que remetem aos incas. Existe também um museu nessa avenida. A caminhada por essa região não é muito longa.

Praça perto um chafariz com um muro artístico na Avenida El Sol
Frente do Chafariz na Avenida El Sol e o friozinho começando a aparecer
Vista atrás da quedas das águas no chafariz

Praça no meio da Avenida El Sol

Parede com artes de personagens históricos do Peru

Existe uma variedade de museus espalhados por Cusco. Mas, como estou falando da Avenida El Sol, vou mostrar a vista da região que eu tive ao visitar o Museu do Monumento Inca Pachacutec. Lá você encontra diversas artes e instrumentos usados antigamente pelo povos antigos.

Vista da Avenida El Sol de um dos museus de Cusco, o Monumento Inca Pachacutec